segunda-feira, 13 de junho de 2011

365 (dia 343) - Sobre Medos e Esperanças


Cheguei em casa nesta segunda-feira e a encontrei sobre a persiana da sala.
Embora pareça ridículo, tenho medo desse bichinho. Bom, não é bem medo, mas aquele nervosinho que dá quando você se depara com insetos e suas perninhas finas... Sem contar que, a qualquer momento eles voam e se embrenham em seu cabelo... Ugh!
Mas, no segundo seguinte, pensei em toda a simbologia da cena.
Esperança... e medo... Eu também tenho medo da esperança sentimento.


E não é uma bobagem. Pensem comigo: a esperança gera expectativas. Você visualiza todo um futuro baseado na esperança de que algo que você quer do fundo do coração aconteça. Como minha imaginação é fértil e fantasio com muita facilidade, imagino tudo: de situações corriqueiras à diálogos elaborados. E é tudo tão real em sua cabeça que você começa a viver em função daquela esperança, ficando anestesiada para as coisas que te machucam na vida real. Acha que são necessárias para que aquela vida que sonhamos seja possível.
Aí, um belo dia, através de um gesto ou uma palavra, você começa a despertar para a realidade. Aí descobre que a esperança era apenas uma fantasia gerada pela sua vontade, seu coração. Que não adianta esperar que nada daquilo que você sonhou aconteça. É simplesmente IMPOSSÍVEL.
Por isso temo a Esperança.

Ela não deixa de ser um sentimento puro e primordial para o desenvolvimento do ser humano; mas também pode ser um atraso de vida. E é muito difícil perceber depois de tempos, até anos, que nada daquilo que você esperou e investiu toda sua alma, vai acontecer. Que não adiantou você entregar de bandeja tudo de melhor que você possuía. Simplesmente, NÃO VAI ACONTECER! E você só perdeu um tempo precioso de sua vida.

Dói. Tira um pedaço da gente que nunca mais vai se regenerar. Nos joga no fundo do poço, mesmo quando tudo o que fizemos foi o melhor que podíamos. 
Não quero mais ter esperança em algumas coisas que não valem a pena, e que talvez nunca tenham tido valor. Mas quero ter esperanças de que tudo pode ser diferente.

É verdade que tenho medo de Esperanças - do inseto e do sentimento - mas agradeço a Deus pelos dois existirem!

4 comentários:

Luciana Fernandes disse...

nossa... hoje vc foi fundo na alma.
tocou em coisas meio que cimentadas por conformismo e correira, com sabor de deixa-pra-lá.

bem, vamos levando, e que Deus nos abençoe.

bjs!!!

Ana Raquel disse...

Dá vontade de deixar pra lá mesmo... o famoso "xá-prá-lá" que ouvi por anos...
O problema é que de vez em quando bate a percepção da verdade, e isso incomoda...
Enfim... é segunda feira de novo e, só por hoje, vou deixar pra lá. Tem coisas que deixam de valer a pena...

Debys disse...

Vc falou uma gde verdade, tbm morro de medo deste bichinho, e dizem q ele da sorte, qdo vejo um eu ate falo vem, mas depois falo vai embora, mas tenho medo q va embora e leve minha sorte ...rs...confuso né:??Bjos querida!!!

Dri Krüger disse...

Adorei!
Foto e texto!

Related Posts with Thumbnails